Bahia 2010/2011 - Viagens - Hell Patrol

Bahia 2010/2011



1º dia 24/12/2010: SP a Campos dos Goytacazes (RJ).

 Saímos de SP as 06h00 da manhã e fomos tranquilos até guaratinguetá onde começou a chover. Capa de chuva e tocamos até Piraí, onde um Sol forte já raiava. Depois disso, atravessamos a ponte rio-niteroi tranquilamente, sem chuva. A partir daí, ficou chato, um chove e para de Itaboraí até Campos. As estradas são boas, (dutra e o início da 101 depois de são gonçalo). Após isso, ele tem muitos remendos, o asfalto tá bem mais ou menos, mas sem grandes buracos. O absurdo é ter que pagar pedágio de R$1,30 pra rodar em uma estrada de pista simples toda fudida, e são 5 pedágios até Campos.

2º dia 25/12/2010: Campos a Itamarajú (BA)

 Saímos de Campos um pouco tarde, umas 8 da manha, sob um um tempo fechado, mas sem chuva. O trecho do início da 101 no Espirito Santo tem um asfalto liso, sem buracos, mas sem sinalização alguma e nem faixas no chão. Depois de Cachoeiro do Itapemirim, a estrada fica linda, tudo muito bem sinalizado, o alfalto sem buracos, e isso vai até o fim do estado. Quando se passa da divisa, a coisa muda bem. Vários buracos e a estrada sem acostamento. Chegamos de noite em Itamaraju.


3º dia 26/12/2010: Itamarajú a Itacimirim (BA)


 A 101 até Salvador a partir de Itamarajú é outra estrada, asfalto novo, faixas pintadas recentemente, mas faltam algumas placas de sinalização. A rodovia no geral estava bem tranquila, sem muitos carros como nos outros dias. Atravessamos a ilha de Itaparica e pegamos o Ferry pra Salvador. Chegamos em Itacimirim (uns 50km de Salvador) no início da noite.

As motos foram bem, na drag apareceu um pinga-pinga no retentor do cardã. Um dia fui pra uma concessionária e vi o que era, mas não ia arrumar por lá. Voltei pra casa de olho no nível do óleo e só.


A volta

1º dia 06/01/2011: Itacimirim a Eunápolis (BA)

 Foi um dia de Sol bom, mas não muito quente, ameaçou chover em alguns lugares mas nada preocupante.

2º dia 07/01/2011: Eunápolis a Campos (RJ)


 Saí cedinho pra evitar os caminhões no sul da bahia. Como já era um dia de semana, tava foda. Muitos terminhões de 30m e muita, mas muita areia e terra no asfalto. Peguei uma chuvinha no começo mas não tava com saco de colocar a capa. Quando sai da Bahia, comecei a escutar um barulho estranho na moto, parecia que o escapamento estava solto. Quando parei pra abastecer em São Mateus (ES), achei uma concessionárioda Yamaha. Parei e pedi pro mecânico dar uma olhada. Era um dos tubos de borracha que levam os gases dos cilindros por AIS, como o meu foi retirado, o tubo estava dobrado e rachou. Como eles não tinham a peça, colocamos um tubinho de plástico no lugar. Como fui avisado que “não pegava nada” andar com o treco aberto, resolvi ir embora.

 7km depois de sao mateus, o tubo se soltou e a moto tá parecendo que tem um escape aberto. A média de consumo caiu da marca de 22/21 pra uns 19/20. Andando sozinho e mais rápido, cheguei no fim da tarde em Campos. Como o tempo estava ótimo, curti o visual do sul do Espirito Santo que tem muitas montanhas e pedras. Lugar muito bonito de se passar.

3º dia 08/01/2011 Campos a Santana de Parnaíba.


 Sai cedinho d novo, no estado do rio o tempo estava bom, sem chuva e sem nuvens. O saco são os pedágios da 101. Achei que o asfalto na volta está pior do que o da ida. As estradas estavam com trânsito moderado. Apenas quando cheguei em São paulo que começou a chover bastante. Cheguei em casa umas 7h da noite, bem molhado, isso, mesmo de capa.
No geral, gostei das estradas, achei que seria bem pior, tirando o Sul da Bahia, o resto é bem tranquilo. As estradas tem muitos postos de gasolina, viajamos tranquilos.

Considerações finais:

A estrada pra Bahia não é tão ruim quanto dizem.

O lugar que eu achei mais chato, foi o sul da Bahia e o norte do Espírito Santo porque tinha muito treminhão pra ultrapassar.

O google latitude funciona muito bem, a sua mamãe pode ficar tranquila que ela sempre vai saber onde você está.

Não existe uma guerra entre caminhoneiros e motociclistas. Nem entre ônibus e motocilclistas.

Não fui parado por nenhum policial, nada, ou seja, se fosse uma moto roubada ia até a China se quisesse.

Não tive nenhum problema com gasolina ruim no caminho. As médias sempre foram parecidas (veja a tabela de consumo de combustível no link logo abaixo).

Todos os postos onde parei fui bem tratado e normalmente o frentista faz um monte de perguntas quando vê que você é de outro estado. Também não furou nenhum pneu.

Se tiver tempo, vale a viagem, mas arrume uma jaqueta de verão que é bem quente na estrada.


Consumo de combustível

 


 

Assista o vídeo feito na viagem:



© 2011 webdesign by Pink Purple